O consumo do kefir e kombucha substitui a suplementação de probióticos?

Ambos tem a mesma finalidade: a manutenção da microbiota intestinal.



A grande diferença é que com a suplementação sabemos exatamente a concentração, ou seja a quantidade de UFC (unidades formadoras de colônia) e a quais são as espécies de microorganismos ingeridos. Quando consumimos os alimento ricos em probióticos, como o kefir, kombuchá e demais iogurtes fementados não sabemos quais são as espécies e em que quantidade estão, por isso que o efeito sobre o intestino e organismo como um todo poderá ser diferente, embora o objetivo seja o mesmo.


A suplementação e o consumo desses alimentos podem estar aliadas, pois uma irá complementar o efeito da outra. Os probióticos em cápsulas são uma alternativa para quem não gosta de consumir esses alimentos ou quer um aporte maior de microorganismo, tanto em quantidade, como em variedade. Já a substituição da suplementação pelos alimentos fermentados poderá ser o caminho para quem não tem recursos financeiros para fazer uso dos suplementos.