top of page

Fodmap: você sabe o que é?

Atualizado: 5 de jun. de 2023

FODMAP é uma abreviação para um grupo de alimentos ricos em carboidratos fermentáveis que podem prejudicar a digestão em quem tem problemas no sistema digestivo:

Fermentable Oligosaccharides, Disaccharides, Monosaccharides And Polyols

A quantidade liberada de gases e outras substâncias prejudiciais ao intestino ocorrem pelo processo de fermentação e variam de pessoa para pessoa.


A fermentação ocorre devido a quantidade de carboidrato presente nesses alimentos, a frutose, lactose, fructo e galacto-sacarídeos, álcool de açúcar podem não ser bem digeridos pelo trato digestivo, devido sua rápida fermentação por microrganismos intestinais.


Quando chegam ao intestino delgado, os alimentos muito fermentáveis são transformados por bactérias da flora intestinal em moléculas osmoticamente ativas. A alta osmolaridade atrai muita água para o intestino delgado, desencadeando diarreia, enquanto os substratos fermentados por bactérias no intestino grosso podem desencadear sintomas como distensão abdominal, flatulência e cólica abdominal.


Apesar disso, a dieta low-fodmap é prescrita temporariamente somente até os alimentos gatilhos serem identificados e não é recomendado que seja seguida como estilo de vida ou orientação alimentar permanente. A restrição de carboidratos fodmap deve ser vista como uma estratégia, já que pode apresentar problemas quando mantida por muito tempo.


Quais são os alimentos fodmap?

Monossacarídeos (frutose):

Maçã, pêra, pêssego, manga, feijão, melancia, cereja, conservas, frutas secas, sucos de frutas.

Xarope de milho, mel, néctar de agave, xarope de frutose (presentes em alguns alimentos como biscoitos, refrigerantes, geleias, sucos pasteurizados etc.)


Dissacarídeos (lactose):

Leite de vaca, leite de cabra, leite de ovelha, nata, queijo ricota e cottage.

Cream cheese, sorvete, iogurte, alimentos com leite.


Fruto-oligossacarídeos (fructans ou fos):

Caqui, pêssego, maçã, lichias, melancia, alcachofra, aspargo, beterraba, couve de Bruxelas, brócolis, couve, anis, alho, cebola, ervilha, abelmosco, chalota, chicória de folhas vermelhas.

Farinha de trigo, bolos, biscoito, ketchup, maionese, mostarda, processados como salsicha, nuggets, presunto e mortadela.


Galacto-oligossacarídeo (gos):

Lentilha, grão-de-bico, grãos enlatados, feijão, ervilha, grãos integrais de soja.


Polióis:

Maçã, damasco, pêssego, nectarina, leitão, pêra, ameixa, melancia, abacate, cereja, couve-flor, cogumelos, ervilha.

Xilitol, manitol, maltitol, sorbitol, produtos com glicerina, eritritol, lactitol, isomalte.


Dieta low-fodmap

A dieta low-fodmap deve ser feita exclusivamente por quem sofre de problemas gastrointestinais, por um período de 6 a 8 semanas. Se você possui a microbiota intestinal saudável, pode ser afetado negativamente ao realizar a dieta.


Após a melhora dos sintomas, a reintrodução dos alimentos deve ocorrer lentamente, começando com um grupo por vez.


Mas devemos lembrar que essa dieta é feita com a exclusão de um grande grupo de alimentos, então é de extrema importância que ela seja acompanhada por um profissional especializado para garantir uma boa saúde.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


WhatsApp
bottom of page